Inovação


Inteligências Multiplas

Inteligências Múltiplas: uma esperança para a inclusão educativa

Desde o ano letivo 2013/14, o Centro Educativo Miraflores, no quadro da convergência do nosso projeto educativo, com as demais escolas da congregação, vem apostando na formação contínua do seu pessoal docente, com vista a implementar a Teoria das Inteligências na nossa escola, mudando o paradigma de abordagem pedagógica nas nossas salas de aula.

A teoria das inteligências múltiplas foi desenvolvida pelo psicólogo norte-americano Howard Gardner. Depois de muitos anos de pesquisas sobre a inteligência humana, o psicólogo concluiu que o cérebro do homem possui oito tipos de inteligência. Porém, a maioria das pessoas possui uma ou duas inteligências desenvolvidas. Isto explica porque um indivíduo é muito bom em cálculos matemáticos, porém não tem muita habilidade com expressão artística. De acordo com Gardner, são raríssimos os casos em que uma pessoa possui diversas inteligências desenvolvidas. Podemos citar Leonardo da Vinci como um destes casos raros de genialidade. Ele foi um excelente pintor, botânico, matemático, anatomista e inventor. Por outro lado, o psicólogo afirma que são raros também os casos em que uma pessoa não possui nenhuma inteligência.

Gardner ainda afirma que estas inteligências apresentam-se de duas formas. Algumas pessoas já nascem com determinadas inteligências, ou seja, a genética contribui. Porém, as experiências vividas também contribuem para o desenvolvimento de determinadas inteligências.

Os estímulos e o ambiente social são importantes no desenvolvimento de determinadas inteligências. Se uma pessoa, por exemplo, nasce com uma inteligência musical, porém as condições ambientais (escola, família, região onde mora) não oferecem estímulos para o desenvolvimento das capacidades musicais, dificilmente este indivíduo será um músico.

As inteligências são:

Lógico-matemática , Linguística, Corporal, Naturalista, Intrapessoal, Interpessoal, Espacial e Musical.

Teoria das Inteligências Múltiplas e a Educação

As implicações da teoria de Gardner para a educação são claras quando se analisa a importância dada às diversas formas de pensamento, aos estágios de desenvolvimento das várias inteligências e à relação existente entre estes estágios, a aquisição de conhecimento e a cultura. A teoria de Gardner apresenta alternativas para algumas práticas educacionais atuais, oferecendo uma base para o desenvolvimento de avaliações que sejam adequadas às diversas habilidades humanas; Uma educação centrada na criança, com currículos específicos para cada área do saber; Um ambiente educacional mais amplo e variado e que dependa menos do desenvolvimento exclusivo da linguagem e da lógica;

Trata-se de uma abordagem inovadora e revolucionário, da forma como os sistemas educativos mundiais estão organizados

Novas Tecnologias

Graças aos avanços das TIC, diversos instrumentos podem ser adotados pelos estabelecimentos de ensino para aprimorar o ensino à distância. São as novas tecnologias trabalhando em favor da educação. É o que no Centro Educativo Miraflores fazemos ao utilizar a nossa plataforma para o ensino à distância.

Os nossos professores dão aulas em vídeo online com os alunos; esta complementação é muito interessante para os estudos. Eles podem tratar de diversos assuntos e contar com a participação de todos os alunos para estudarem o tema da aula, sendo um recurso que atrai a atenção e atinge mais facilmente, um maior número de estudantes.

As nossas salas estão equipadas com SmartTv, para melhorar a apresentação das aulas dos professores aos alunos, com maior visibilidade e qualidade de imagem.

As novas Tecnologias de Informação e Comunicação podem oferecer um enorme avanço, tanto no método de ensino quanto no método de aprendizagem, se forem usadas como instrumentos pedagógicos para levar o aluno a interagir no ambiente virtual, que substitui a sala de aula presencial, fazendo assim com que ele cresça em autonomia no que diz respeito à aprendizagem.

Música
Ensino da Música, mais uma das apostas do Centro Educativo Miraflores

A música contribui para o desenvolvimento integral da criança nas suas dimensões afetiva, cognitiva, motora e social. Ela provoca sentimentos de bem-estar, organiza os movimentos, promove uma melhor interação, desenvolve a atenção e a concentração. O repertório musical de escuta de uma pessoa é desenvolvido ao longo da sua vida, de acordo com o meio social em que está inserida e pelas experiências significativas que teve com a música ou a partir da música. A música é por natureza interdisciplinar. Podemos classificá-la como uma linguagem ao mesmo tempo matemática e afetiva, que possibilita transpor limites geográficos e temporais, sempre inserida em um contexto social. Além das questões sociais e afetivas, a música traz benefícios no desenvolvimento do raciocínio de crianças com acesso à música. A teoria psicogenética de Henri Wallon diz que o desenvolvimento intelectual envolve também corpo e emoções; é nesse sentido que se pode afirmar que a música contribui para o desenvolvimento integral da criança nas suas dimensões afetiva, cognitiva, motora e social.

As crianças que não têm acesso à música, ou à educação musical, perdem a oportunidade de desenvolver plenamente o seu potencial. Portanto, quanto mais um professor sabe ou conhece sobre música e sobre os recursos pedagógicos necessários para apresentá-la às crianças, mais pode ajudar a ampliar as suas experiências de escuta, contribuindo de forma abrangente e efetiva no processo de desenvolvimento e aprendizagem dessas crianças até a fase adulta. Conhecidos os benefícios da música, na formação integral das crianças, que o Centro Educativo Miraflores, no âmbito da implementação da Inteligências Múltiplas, reforçou o ensino da música, dando aos nossos alunos a oportunidade de domínio e execução de instrumentos musicais, com a finalidade de reforçar a formação integral dos nossos alunos e de dar, igualmente, contributos para o desenvolvimento da nossa cultura. A meta é constituir a nossa orquestra infantil e a nossa banda musical, constituída, exclusivamente, por alunos do pré-escolar ao ensino secundário.

Já estão afinados para a VII edição do "Miratalentos"

Publicado por Miraflores Cabo Verde Quinta-feira, 25 de maio de 2017
Inglês

Falar da disciplina da língua inglesa no Centro Educativo Miraflores é um privilégio. Com a implementação do projeto «As Inteligências Múltiplas» as línguas são estudadas dês do pré-escolar. A competência linguística deve ser estimulada dês do primeiro momento em que a criança começa a frequentar o contexto escolar. Quanto mais cedo o estudo de línguas estrangeiras começar, maiores serão os benefícios. A escola Miraflores, já incluiu as línguas estrangeiras no currículo, do pré escolar ao 12º ano de escolaridade que um aluno ao concluir o atual segundo ciclo terá domínio de pelo menos 5 línguas como português, francês, inglês espanhol e mandarim. Temos que ter em mente que outro idioma desperta a curiosidade e não pode ser vista como ameaça ao desenvolvimento. Está garantido pelos especialistas que as crianças estão aptas a aprender mais de um idioma ao mesmo tempo sem prejuízo à sua capacidade de comunicação. A escolha do material didático pelo professor é uma tarefa importante para boa aprendizagem dos alunos, respeitando o potencial e habilidades. As aulas são lúdicas, estimuladas, motivadas e, com metodologias adequadas, como o uso de jogos, brinquedos, imagens etc.

Mandarim

Mandarim, uma forte aposta do Centro Educativo Miraflores

O Centro Educativo Miraflores em parceria com o Instituto Confúcio têm colocado a disposição dos alunos aulas de Mandarim.Trata-se de uma grande valia uma vez que nesta parceria está acordado a certificação desses alunos por parte do Instituto Confúcio, ou seja, os alunos que forem estudar na China não lhes será necessário estudar o chinês quando lá chegarem para poderem ingressar nas Universidades. Outrossim, consta ainda deste acordo, ainda, o alargamento das aulas de Mandarim para o ano letivo 2017/2018, bem como a criação de parcerias entre os nossos alunos com os das escolas chinesas. Os melhores alunos das aulas de Mandarim terão a possibilidade de ganhar viagens de curta duração à China, bem como bolsas de estudos para cursos superiores naquele país. As aulas de Mandarim destinados aos alunos do 6º ano ao 12º ano. O Número de vagas é limitado (somente duas turmas) e as aulas seão lecionadas por Professores chineses.

Trabalho Cooperativos

Trabalho Cooperativo na sala: uma aposta da Direção e abraçada pelos professores e alunos

Numa sociedade em que urge a necessidade da tomada de consciência da importância do outro no nosso próprio desenvolvimento e aprendizagem, “a escola deve assumir a responsabilidade de ensinar as competências sociais e proporcionar ocasiões de interação entre pares" (Lopes & Silva, 2008). Assim sendo, a escola apresenta-se como um interveniente de extrema importância para o desenvolvimento daqueles que serão os cidadãos de amanhã, pois, “enquanto espaço de aprendizagem e formação, tem um papel de particular responsabilidade na valorização dos aspetos sociais da aprendizagem", pois sermos capazes de aprender a relacionarmo-nos e a cooperar com os outros, aparece cada vez mais como uma das dimensões fundamentais numa sociedade multirracial e multicultural, que oferece o mesmo estatuto a ambos os géneros. A aprendizagem como um processo social complexo, culturalmente organizado, especificamente humano, universal e necessário ao processo de desenvolvimento. O aluno, em cooperação com os seus colegas e professores, realiza a aprendizagem, colocando os seus conhecimentos em interação com os novos conhecimentos a aprender (aluno criador dos conhecimentos) " e esta constituía uma ideia audaciosa face às pedagogias mais divulgadas, centradas no professor e na informação por aquele transmitida. Clarifiquemos, pois, antes de mais, o que se entende por aprendizagem cooperativa. A aprendizagem cooperativa como o trabalho em grupo que se estrutura cuidadosamente para que todos os alunos interajam, troquem informações e possam ser avaliados de forma individual pelo seu trabalho.

Vantagens

Maior produtividade e rendimento dos alunos, o desenvolvimento do pensamento crítico, criativo e da resolução de problemas; a aquisição e utilização de competências cognitivas superiores e de estratégias cognitivas de nível elevado; o desenvolvimento e utilização de uma linguagem correta e mais elaborada nos debates e no intercâmbio de informação entre os grupos e desenvolvimento de competências sociais, que lhes permitem melhor lidar consigo próprio e com os outros.